“Se 1% das casas tiver mosquito, podemos ter uma epidemia”, alerta infectologista sobre Aedes aegypti


O número de casos de chikungunya no Ceará deve continuar crescendo. O alerta é do infectologista Ivo Castelo Branco. Ele esclarece que a maioria dos cearenses está sujeita à virose, já que muitos tiveram dengue e zika, ficando imunes aos vírus. O combate aoAedes aegypti, mosquito transmissor dos vírus, é cada vez mais reforçado como a principal forma de erradicação.
Castelo Branco falou sobre os sintomas que diferenciam as viroses transmitidas pelo mosquito, alertando que as dores articulares causadas pela chikungunya podem deixar sequelas para o resto da vida em até 10% dos infectados. Ivo criticou ainda as formas de combate ao inseto adotadas pela população e pelo governo. “Se 1% dos domicílios de uma região tiver mosquito, nós podemos ter uma epidemia”, declarou.
“Se 1% das casas tiver mosquito, podemos ter uma epidemia”, alerta infectologista sobre Aedes aegypti “Se 1% das casas tiver mosquito, podemos ter uma epidemia”, alerta infectologista sobre Aedes aegypti Reviewed by Fabiano Silva on 13:26:00 Rating: 5

Nenhum comentário