Rádio Forquilha online

Pastor Marco Feliciano afirma que “boa parte da imprensa não engoliu o êxito da Comissão de Direitos Humanos”


Pastor Marco Feliciano afirma que “boa parte da imprensa não engoliu o êxito da Comissão de Direitos Humanos”

A Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados, agora presidida pelo deputado federal Assis do Couto (PT-PR), deverá mudar suas pautas ao longo de 2014.
Embora o ex-presidente da CDHM, pastor Marco Feliciano (PSC-SP) ainda integre o colegiado como suplente, o atual presidente arquivou todos os requerimentos que não foram votados em 2013, sepultando assim as diretrizes que o pastor havia estabelecido, segundo a Folha de São Paulo.
Durante a sessão da CDHM na última quarta-feira, 12 de março, Assis do Couto disse que sua gestão iria investir numa maneira de “pacificar os ânimos”.
A declaração do presidente da comissão não foi acatada pelo deputado Domingos Dutra (SSD-MA), um dos maiores opositores de Feliciano durante seu mandato. Segundo informações da Folha, Dutra – que é ex-integrante do PT – afirmou que a CDHM estava sendo “ressuscitada” após o fim do mandato do pastor.
O deputado maranhense integrava o trio que mais se opôs a Marco Feliciano, juntamente com a deputada Erica Kokay (PT-DF) e Jean Wyllys (PSOL-RJ), e defendeu os interesses dos ativistas gays no embate com o pastor.
Embora permaneçam na CDHM, os aliados de Feliciano acreditam que a mudança de gestão pode ser positiva: “Na verdade, durante todo o ano passado, tivemos momentos muito difíceis, tensos, que queremos deixar para trás”, disse o deputado Roberto de Lucena (PV-SP), integrante da bancada evangélica.
Resposta de Feliciano
Através de seu twitter o deputado Marco Feliciano negou que o atual presidente da comissão tenha “sepultado suas diretrizes”, como afirmou a Folha, e ressaltou que esse é um procedimento normal da casa. O pastor também aproveitou para atacar o PT e acusou a Folha de São Paulo de ser “vergonhosa e mentirosa ou pior, é burra”.
Leia o pronunciamento na íntegra:
A militância pró-PT e movimentos sociais promovidos pela imprensa é vergonhosa e mentirosa, ou pior, é burra! Todas as comissões permanentes da casa tem gestão anual, ou seja, elege-se o novo colegiado a cada ano. Todos os requerimentos não votados perdem sua eficácia na virada do ano pois o deputado pode não estar mais na comissão. Caso permaneça na comissão após o arquivamento dos requerimentos, basta simplesmente reapresentar. O mesmo acontece com subcomissões. Encerra-se no final do ano e no ano seguinte pode ser criada novamente.
Como disse a mentira e a maldade, ou a ignorância a cerca do regimento da casa, mostram o que boa parte da mídia é de militantes que ainda não engoliram o êxito da CDHM em 2013. Não aceitam não terem derrubado a presidência da CDHM. Ainda estão entalados! (risos) No afã de produzirem matérias (caso contrário perdem o emprego), jornalistas apedeutas a respeito de política praticam a injustiça!
Já disse e repito estamos tranqüilos, esvaziamos a pauta ruim da CDHM e temos na comissão 15 cadeiras, se aparecer algo ruim obstruiremos! Será que ninguém percebeu que não houve alarde, manifestações? O próprio PT colocou um deputado que já está sofrendo pois é contra o aborto? A CDHM voltará em poucos dias ao seu ostracismo. Novamente será uma comissão sem importância para os partidos. Estou atento! Abraços


Na próxima semana os apoiadores do deputado Marco Feliciano irão exigir que a Comissão de Direitos Humanos e Minorias exiba a foto do pastor no hall dos ex presidentes da comissão. A oposição tentará impedir.

Fonte:
http://noticias.gospelmais.com.br/
Pastor Marco Feliciano afirma que “boa parte da imprensa não engoliu o êxito da Comissão de Direitos Humanos” Pastor Marco Feliciano afirma que “boa parte da imprensa não engoliu o êxito da Comissão de Direitos Humanos” Reviewed by Fabiano Silva on 21:33:00 Rating: 5

Nenhum comentário