O Brasileirão voltou: saiba por que o torneio vai ser tão bom este ano

Dunga é um case de como reconstruir uma carreira. Foi culpado pelo insucesso na Copa de 90 e transformou críticas em ouro quatro anos depois. Como técnico, ele é tão obstinado quanto. Parece estar à frente do estereótipo do treinador brasileiro. Seus métodos e forma de trabalho se parecem bem mais com o futebol europeu ou japonês do que com o brasileiro e as suas repentinas mudanças de rumo. Talvez por isso ele já colecione inimizades no Inter.  Nem todos são Dunga. Nem todos trabalham como ele.
Dunga transformou o vestiário do Inter em um bunker. Conseguiu fazer com que um grupo heterogêneo fechasse com o treinador desde o primeiro dia. D’Alessandro é um exemplo. Amigo de Dunga, difunde entre os demais jogadores o mantra do técnico. “Nós compramos a ideia do treinador”, diz D’Alessandro. O argentino defendeu o técnico, criticado pelo mau desempenho na surpreendente derrota para o Bahia, em Caxias do Sul. “Ficamos abalados por perder em casa. Mas a gente não perde mais fora, o que ocorria no ano passado.”
Com Dunga, o Inter brecou aquela rotação de chamar sempre os mesmos técnicos. O gaúcho quer sempre reforços de peso. Vagner Love, Julio Baptista, Robinho, Luis Fabiano e até Adriano Imperador foram nomes aventados para o time – curiosamente, todos atuaram com o técnico na seleção. Dunga confia nos jogadores, mas exige a mesma confiança.
Fonte: Placar/ Frederico Langeloh
Dunga é um case de como reconstruir uma carreira. Foi culpado pelo insucesso na Copa de 90 e transformou críticas em ouro quatro anos depois. Como técnico, ele é tão obstinado quanto. Parece estar à frente do estereótipo do treinador brasileiro. Seus métodos e forma de trabalho se parecem bem mais com o futebol europeu ou japonês do que com o brasileiro e as suas repentinas mudanças de rumo. Talvez por isso ele já colecione inimizades no Inter.  Nem todos são Dunga. Nem todos trabalham como ele. 

Dunga transformou o vestiário do Inter em um bunker. Conseguiu fazer com que um grupo heterogêneo fechasse com o treinador desde o primeiro dia. D’Alessandro é um exemplo. Amigo de Dunga, difunde entre os demais jogadores o mantra do técnico. “Nós compramos a ideia do treinador”, diz D’Alessandro. O argentino defendeu o técnico, criticado pelo mau desempenho na surpreendente derrota para o Bahia, em Caxias do Sul. “Ficamos abalados por perder em casa. Mas a gente não perde mais fora, o que ocorria no ano passado.”

Com Dunga, o Inter brecou aquela rotação de chamar sempre os mesmos técnicos. O gaúcho quer sempre reforços de peso. Vagner Love, Julio Baptista, Robinho, Luis Fabiano e até Adriano Imperador foram nomes aventados para o time – curiosamente, todos atuaram com o técnico na seleção. Dunga confia nos jogadores, mas exige a mesma confiança.

Fonte: Placar/ Frederico Langeloh
O Brasileirão voltou: saiba por que o torneio vai ser tão bom este ano O Brasileirão voltou: saiba por que o torneio vai ser tão bom este ano Reviewed by Fabiano Silva on 22:30:00 Rating: 5

Nenhum comentário